Qual é o seu custo de capital?

Há muito tempo se discute sobre os conceitos do custo do capital em Finanças Corporativas. De acordo com o professor Assaf Neto, o custo total de capital representa a taxa de atratividade da empresa, que indica a remuneração mínima que deve ser exigida na alocação do capital, de forma a maximizar seu valor de mercado.

O custo do capital de uma empresa é definido pela sua estrutura de capital: % de capital próprio versus % de capital de terceiros (ex.:financiamentos).

O Capital de Terceiros

O custo do capital de terceiros é muito simples, basta checar em seus contratos de financiamento o quanto a sua empresa paga de juros em suas linhas de crédito.  Vale uma dica:

  • O Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp (Depecon), elabora um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil semanalmente. O objetivo é  auxiliar os industriais e a sociedade em geral a negociar as melhores condições para suas operações de crédito.  Confira aqui se o seu custo está dentro das práticas de mercado.

O Capital Próprio

De acordo com o professor Rodrigo Zeidan, especialista em finanças da FDC, “o cálculo do custo de capital próprio não é simples nem direto, seja para empresas listadas em Bolsa ou empresas de capital fechado. Uma forma mais pragmática é pegarmos informações diretamente dos acionistas das empresas. Afinal, se um empreendedor consegue entender seu papel de acionista, deverá saber responder a uma simples pergunta: qual o prêmio de risco aceitável para manter seus recursos investidos na empresa?’”

O prêmio de risco é a diferença entre a remuneração exigida pelos acionistas e a taxa de juros livre de risco. Apesar de controversa, esta taxa, no Brasil, é a SELIC, que hoje está em 11% a.a. .

Ainda de acordo com o professor Rodrigo, “em diversos grupos empresariais, o conselho de administração da holding determina o custo de capital próprio a ser utilizado nas outras empresas do grupo. Isso torna o cálculo do wacc (custo médio ponderado de capital – wacc, em inglês) direto e simples para a gestão da empresa. Assim, um empresário que considere um prêmio de risco de 7% como razoável exigiria, da sua empresa, um retorno sob o capital de 16,5% ao ano (9,5% da SELIC mais 7% do prêmio de risco).”

Nem sempre este tipo de metodologia é aceita em empresas de capital aberto e para isso vários modelos de cálculos estatísticos vem sendo estudados, considerando outras variáveis no processo, como histórico de preço das ações, conceito de risco, risco do país em questão, fluxo de caixa, entre outros.

Vale lembrar que quase todas as decisões que um gestor financeiro toma ao longo da vida devem estar sempre alinhadas ao custo do capital e portanto conhecê-lo é fundamental para decisões diárias como tomada de crédito, antecipação de recebíveis, entre outras…

Qual é o custo do seu capital? Você também enfrenta dificuldades nesta definição? Deixe seu comentário.

Sobre o autor Ver todos os artigos Site do autor

Manuela Soares