A Cessão de crédito (risco sacado) e a CVM

Risco sacado e a CVM
Operações conhecidas como “cessão de crédito”, “confirming”, “forfait” ou “risco sacado” estão sendo realizadas por muitas empresas brasileiras para ajudar no acesso ao crédito dos seus fornecedores. Essas operações funcionam desta forma: o banco antecipa um título a receber de um fornecedor na data que for solicitado, avalia o risco da operação de crédito com a empresa-âncora, que deve pagar diretamente ao banco na data de vencimento estabelecida.

O crescimento das operações de risco sacado gerou um questionamento de empresas de auditoria sobre a natureza contábil e a forma de classificação das mesmas nos registros contábeis. Discuti-se que ao usar esse tipo de transação, entende-se que houve um financiamento por parte da companhia comprador, devendo ser registrados como tal no balanço.

Esse processo é relativamente novo e portanto tem sido alvo de discussões junto à CVM e empresas de auditoria. O Valor Econômico analisou casos de uso e publicou uma matéria a respeito. Confira a íntegra.

Em linha, publicamos anteriormente um outro artigo mais completo com toda a descrição desta operação. Veja aqui maiores detalhes.

Como a sua empresa trata este tipo de operação? Conte nos comentários.

Sobre o autor Ver todos os artigos Site do autor

Manuela Soares