Quartilho: uma solução de impacto!

quartilho

Em 2013, após anos de acúmulo de experiências empreendedoras em tecnologia, inovação e finanças corporativas, os fundadores da Quartilho, Fernando Campos, Felipe Domingues e Manuela Soares começaram a estudar o mercado norte-americano de antecipação de recebíveis. Lá encontraram um mercado maduro e com produtos estruturados para operações de Supply Chain Finance, que até então eram muito pouco conhecidos no Brasil.

A Quartilho frente ao mercado tradicional

Após quase 1 ano de estudos, pesquisas, reuniões com grandes empresas e seus fornecedores,  os sócios vislumbraram a oportunidade de criar no Brasil a primeira solução de Supply Chain Finance. Focaram seus esforços inicialmente em uma solução para a antecipação de recebíveis em grandes cadeias produtivas. A Quartilho, uma startup de fintech teve início oficialmente em 2014, e o mercado no qual atua tem crescido exponencialmente desde então.

A antecipação de recebíveis é uma operação comum às empresas, mas a burocracia na prática tradicional das operações chamou a atenção do Fernando. Isso foi a deixa para inovar! Afinal, essas operações costumam ter juros bem menores, mesmo em bancos, do que outras modalidades de crédito. 

As operações tradicionais funcionam da seguinte forma:

  • O fornecedor solicita por telefone e/ou e-mail a antecipação de sua notas à receber ao comprador ou à uma instituição financeira;
  • A instituição financeira antecipa os valores ao fornecedor com uma taxa de desconto mediante o risco do comprador;
  • O comprador paga à instituição financeira no prazo limite original da nota.

Este formato apresentou falhas…

De acordo com Fernando Campos, CTO e co-fundador da startup:

“Criamos a Quartilho em 2014 para ajudar grandes cadeias produtivas a aumentar sua eficiência financeira e competitividade. Percebemos que custo e acesso a capital é um grande limitador para o desenvolvimento de PMEs, e que isto reflete de forma direta e negativa na performance das grandes cadeias.  Nossa solução tem o propósito de otimizar o fluxo financeiro em grandes cadeias produtivas, usando da inovação e da tecnologia para geração de valor entre os agentes da cadeia, auxiliando na estruturação dos programas de Supply Chain Finance.”

Diante dos problemas encontrados, a Quartilho oferece uma alternativa à antecipação de recebíveis usual e aos produtos tradicionais de crédito no mercado. Através de uma plataforma web concilia os diferentes interesses entre grandes empresas compradoras, sua cadeia de fornecedores e financiadores interessados em adquirir títulos destes fornecedores. E mais, com taxas de antecipação bem mais apropriadas à realidade da cadeia de suprimento.

Desse modo, todos os envolvidos são beneficiados:

  • Os fornecedores têm acesso a capital de giro mais barato e com maior agilidade;
  • Os compradores, se não quiserem usar o capital próprio para antecipar pagamentos aos seus fornecedores, podem usar o capital de instituições financeiras;
  • E os financiadores geram retorno financeiro sobre os títulos compatível com o risco assumido, reduzindo o custo operacional de captação dos títulos no mercado.

A inovação não para…

De acordo com Manuela Soares, co-fundadora e CEO da Quartilho:

“A inovação também norteia o nosso futuro. Estamos trabalhando para trazer o conceito do “Desconto Dinâmico” que já funciona com sucesso há vários anos nos EUA . Somos a primeira empresa a implementá-lo no Brasil. Além disso, estamos trabalhando também em inovações incrementais para a nossa solução, como o desenvolvimento de um aplicativo web para os fornecedores solicitarem a antecipação de forma ainda mais ágil.”

O cenário nacional

Há pelo menos 17 fintechs atuando no segmento de gestão financeira, de acordo com um levantamento feito neste ano pela ABFintechs – Associação Brasileira de Fintechs em parceria com a PwC. Isso inclui o mercado de antecipação de recebíveis. Essas iniciativas injetam inovação num mercado tradicionalmente gerido por grandes bancos.

Usualmente, em bancos por exemplo, as taxas para antecipação giram em torno de 3% ao mês, dependendo da operação e da análise de risco da empresa. Outras instituições financeiras como factorings, podem elevar o custo a 4, 15% (Veja o fator ANFAC atualizado). Em uma plataforma como a Quartilho esses valores operacionais ficariam entre 1% e 2% ao mês.

De acordo com Alexandre Fuchs, consultor jurídico do Sindicato das Sociedades de Fomento Mercantil Factoring (Sinfac-SP), em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, uma desvantagem comum aos bancos é a exigência de uma fidelização do cliente que, entre outras coisas, condiciona a oferta da operação de antecipação à adesão de outros serviços na mesma instituição.

O desenvolvimento das startups do setor financeiro, referente a antecipação e outras operações, é acompanhado de perto pela Febraban – Federação Brasileira de Bancos. A instituição ressalta que muitas dessas empresas precisam vincular-se legalmente a uma instituição financeira para conseguir prestar seus serviços.

A Febraban fez ainda a seguinte declaração:

“Os bancos desenvolvem estratégias próprias para lidar com esse elemento de inovação e já podem apresentar exemplos bem-sucedidos de associação com empresas capazes de aproveitar com grande eficiência as oportunidades trazidas pela tecnologia.”

Veja na íntegra em Gazeta do Povo. Compartilhe conosco o seu entendimento sobre o conteúdo.

Sobre o autor Ver todos os artigos Site do autor

Manuela Soares