Categoria -Supply Chain Finance

A Cessão de crédito (risco sacado) e a CVM

Risco sacado e a CVM
Operações conhecidas como “cessão de crédito”, “confirming”, “forfait” ou “risco sacado” estão sendo realizadas por muitas empresas brasileiras para ajudar no acesso ao crédito dos seus fornecedores. Essas operações funcionam desta forma: o banco antecipa um título a receber de um fornecedor na data que for solicitado, avalia o risco da operação de crédito com a empresa-âncora, que deve pagar diretamente ao banco na data de vencimento estabelecida.

Continue lendo

Comparativo: Risco Sacado X FIDC X Desconto Dinâmico

Micro e pequenas empresas são parte essencial da cadeia produtiva brasileira, ao participar desde a produção de insumos, passando pela venda de matéria prima, até a compra e revenda de produtos para que eles cheguem as mãos do consumidor final. Com a dificuldade financeira e burocrática para acessar capital de giro, como já falamos por aqui, o endividamento dessas empresas alcançou o recorde em 2014, conforme dados também já apontados no nosso blog. Tendo em vista o cenário sistêmico em que estamos inseridos, procurar novas soluções para o problema de capital de giro das MPE’s é fundamental não só para alimentar a cadeia produtiva, como também para uma melhora geral na nossa economia.

Na tentativa de solucionar o problema de capital de giro das empresas, alguns novos produtos surgiram no mercado, como o Risco Sacado, o FDIC, e também a solução Quartilho de antecipação de recebíveis (desconto dinâmico). Continue lendo

Conheça o mais novo programa de antencipação de recebíveis privado dos EUA!

Já falamos por aqui sobre altos custos e as dificuldades burocráticas para que pequenas e médias empresas mantenham o capital de giro necessário, e também sobre seu endividamento progressivo observado nos últimos anos. MPE’s são geralmente fornecedoras de grandes empresas; quando enfraquecidas, acabam por prejudicar toda a cadeia produtiva, o que torna fundamental a criação de estímulos para o segmento. Continue lendo

Supply Chain Finance + Tecnologia = Otimização de Resultados!

Como pode ser visto no post passado, as empresas tem dificuldade de implantar programas mais robustos de SCF – Supply Chain Finance por diversos motivos. Tradicionalmente estas iniciativas têm envolvido as instituições financeiras, e ainda assim comprometendo grande parte da equipe financeira da empresa âncora.

Ou seja, é uma atividade intensiva em “homem hora”. Uma grande empresa tem até milhares de fornecedores, e os modelos tradicionais de Supply Chain Finance tem se mostrado ineficientes para trabalhar com todo esse volume.

Este é o principal motivo pelo qual as empresas acabam optando por trabalhar com até 100 fornecedores. Todavia, muitas mudanças ainda estão por vir… Continue lendo

As empresas brasileiras e seus programas de Supply Chain Finance!

O SCF – Suplly Chain Finance é uma iniciativa de gestão. Tem como objetivo integrar empresas âncoras de suas cadeias produtivas (compradores) e sua rede de fornecedores sob a ótica financeira.

Isso possibilita principalmente viabilizar projetos, reduzir custos de operação, e aumentar a disponibilidade de capital nas cadeias produtivas.

O IEG – Instituto de Engenharia de Gestão publicou no fim de 2013, um estudo com o panorama sobre a implantação do Supply Chain Finance no Brasil. Confira o resumo que preparamos para você!

Continue lendo